Marialice Foracchi

0

Neste breve dossiê são examinadas algumas contribuições de Marialice Mencarini Foracchi (1929-1972) – docente de Sociologia da antiga Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras da USP – sobre a problemática da juventude, da condição estudantil e das lutas sociais e políticas dos marginalizados nas sociedades de classes. Nas palavras da organizadora do dossiê, “reconhecer Foracchi como grande intérprete da sociedade brasileira significa dar voz à presença, também marginalizada, da mulher na Universidade, tornando-se, além de um reconhecimento acadêmico, um ato político”. Somos gratos a Tatiana Gomes Martins, organizadora do dossiê e à colaboração de Nilson Weisheimer.

Editoria

******

Marialice Mencarini Foracchi: uma Sociologia do protagonismo social.

Tatiana Gomes Martins

Você é contra a juventude? Esse é o título de um artigo de Marialice Mencarini Foracchi publicado na Revista Claudia no ano de 1968, conhecido como paradigma de transformação cultural e comportamental. Nesse quadro de ascensão e forte pressão dos movimentos sociais tem-se a presença marcante da juventude que passou a ser alvo de julgamentos e interpretações vindos de diversos setores da sociedade, justificando, em certa medida, a publicação do artigo na revista. Provocativo, o texto desmistifica a ideia da mobilização da juventude como mera “rebeldia” ou “conflito de gerações”, associando o movimento ao quadro de crise vivido pela sociedade brasileira e à ascensão da chamada nova classe média. Desse modo, a socióloga põe em discussão três aspectos essenciais da questão: a) dialoga diretamente com os argumentos que circulavam entre setores tradicionais e conservadores, inclusive na própria Universidade; b) define o movimento estudantil como força e como expressão das desigualdades sociais; c) chama a sociedade brasileira à responsabilidade pela situação conflitante em que esses jovens se encontram. Essa forma de construção analítica é uma característica de Marialice Mencarini Foracchi, levada à cabo pela busca constante por uma compreensão totalizante que permeou o conjunto de seus trabalhos e que resultou em uma rica interpretação sociológica da juventude e do estudante universitário cujo valor é reconhecido até os dias de hoje.

A temática da Juventude e do Estudante Universitário compõe uma particularidade da produção intelectual da socióloga considerada clássica que muito se deve a essa forma de construir e mobilizar sociologicamente o objeto de análise. O estudo em destaque corresponde à Tese de Doutorado de Foracchi, defendida no ano de 1964 e publicada em 1965. Nela, as concepções de família, classe social, trabalho, socialização, ideologia, mobilidade social, entre outras, são articuladas conferindo originalidade à interpretação do alcance social e político do movimento estudantil universitário no início dos anos 1960 e no pós-1968. Além disso, a análise acompanha e enfrenta tensões fundamentais da sociedade brasileira do período, como aquelas que antecedem o Golpe de 1964 e as que se desdobram ao endurecimento do Regime Militar, no final dos anos 1960, o que expressa o interesse da autora em desvendar não apenas o protagonismo, mas, também, o potencial político de transformação social do estudante universitário. Esse interesse pela temática do protagonismo político-social já antecipa a ênfase posterior sobre temática dos Movimentos Sociais que – apesar de incompleta em função da morte prematura da autora – já se releva nas propostas e ementas dos cursos organizados pela autora sobre o tema. Essa tendência também põe em evidência a maneira pela qual a obra da autora acompanhou as mudanças sociais pelas quais passava a sociedade brasileira no pós-1968, sobretudo com o papel que passam a desempenhar os movimentos sociais. ler mais

******

I. Livros:

Educação e planejamento (1960)

O Estudante e a Transformação da Sociedade Brasileira (1965)

A juventude na sociedade moderna (1972)

A Participação Social dos Excluídos (1982)

II. Artigos:

El radicalismo vinculado al sistema: condiciones sociales de la politización del estudante brasileño (1966)

1968: El movimiento estudiantil en la sociedad brasileña (1969)

III. Textos sobre a obra e a vida intelectual de Marialice Mencarini Foracchi

Claudinei Carlos Spirandeli. Trajetórias intelectuais: professoras do curso de Ciências Sociais da FFCL-USP (1934-1969)

Fabiano P. Silva. A sociologia brasileira e os primeiros estudos sobre a juventude e o universo estudantil

Laura L. Luciani. Movimiento estudiantil y juventud en Brasil: Una mirada desde la sociología de Marialice Mencarini Foracchi

Lidiane Soares Rodrigues. A produção social do marxismo universitário em São Paulo: mestres, discípulos e um “seminário” (1958-1978)

Maria Helena Oliva Augusto. Retomada de um legado intelectual Marialice Foracchi e a sociologia da juventude

Marina Rebelo Tavares. Juventude ou Classe Social? O Debate Teórico Acerca do Movimento Estudantil

Nilson Weisheimer. Marialice Foracchi e a Formação da Sociologia da Juventude no Brasil

Nilson Weisheimer. O cinquentenário da publicação de “O estudante e a transformação da sociedade brasileira” de Marialice Foracchi

Tatiana Gomes Martins. Educação e desenvolvimento: a sociologia de Marialice Mencarini Foracchi

Tatiana Gomes Martins. Movimento Estudantil, Classe Média e Radicalismo na obra de Marialice Mencarini Foracchi (1929-1972)

IV. Estudos e textos influenciados pela obra de Marialice Mencarini Foracchi

Alessandra Martins dos Reis. O sentido do movimento estudantil contemporâneo pela voz dos estudantes de saúde

Aline Michele Nascimento Augustinho. Revisitando o movimento estudantil de 1968: a trajetória dos estudantes do interior paulista

Claudia Maria Gusson. Movimento estudantil e repressão judicial: o regime militar e a criminalização dos estudantes brasileiros (1964-1979)

Décio Saes. Cara a Cara com Décio Saes (entrevista)

Décio Saes. Raízes sociais e o caráter do movimento estudantil

Flávio Munhoz Sofiati. Religião e juventude: os jovens carismáticos

João Roberto Martins Filho. Movimento estudantil e militarização do Estado no Brasil (1964-1968)

Samir Pérez Mortada. Memória e política: um estudo de psicologia social a partir de depoimentos de militantes estudantis

V. Inventário do acervo da Profa Marialice M. Foracchi

 

 

Comments are closed.

Powered by themekiller.com