questões conjunturais

0
questões conjunturais
  • esquerdas hoje (internacional) rodchenko

    Com o fim dos regimes militares, Brasil e a América Latina puderam experimentar um período mais longo de democracia – fato praticamente inédito na história de muitos de seus países. Com isso, obtiveram-se conquistas políticas, econômicas e sociais significativas como a legalidade de partidos socialistas e comunistas, maior liberdade de expressão e manifestação, novas formas de luta e de organização na cidade e no campo, aumentos salariais e a conquista de direitos econômicos mínimos, além de uma série de medidas sociais de maior ou menor extensão. Ao lado disso, um grande conjunto de questões sobre os caminhos para uma transformação social efetiva de estruturas de poder – que resistem a mudanças substantivas – desafia a análise teórica.  Para os marxistas preocupados com a atual realidade do Brasil e da América Latina, sobretudo após anos de experiências de governos mais comprometidos com os interesses populares, apresenta-se o desafio, nas novas condições do início do século 21, de refletir sobre problemas, tais como: definir esquerda e direita hoje. Qual a relevância da distinção? a relação entre reforma e revolução; a relação entre a questão social e a questão nacional; a relação entre crescimento das forças produtivas e desenvolvimento capitalista; o desafio da ecologia; … mais

  • A PEC 241 e o desmonte do Brasil nao-pec

    marxismo21 tem dado ênfase à publicação de dossiês teóricos temáticos e relativos à produção de marxistas brasileiros/as. Nem por isso se furtou ao tratamento de temas da conjuntura brasileira, como provam as publicações dos dossiês sobre: As manifestações de junho de 2013; 10 anos de governo do PT; Esquerdas e eleições de 2014; A conjuntura pós-eleitoral; Ajuste fiscal; e Crise política no Brasil: 2016. Na conjuntura atual, o coletivo marxismo21 também denunciou o golpe de Estado perpetrado pelas forças políticas alinhadas ao governo Temer e, mais recentemente, publicou um extenso dossiê com textos críticos ao Projeto Escola Sem Partido, que visa “garantir a hegemonia do ideário conservador construído e amplamente difundido pelos aparelhos ideológicos do capitalismo brasileiro”. Diante da nova iniciativa do governo golpista de Michel Temer de tentar aprovar a PEC-241, marxismo21 soma-se às forças progressistas e de esquerda na crítica e militância contra esta proposta que, se aprovada, representará um duro ataque às conquistas e aos direitos sociais dos trabalhadores brasileiros. Com isso, publicamos mais um extenso conjunto de textos e documentos que se orientam pela perspectiva crítica à política antipopular do atual executivo federal. Diferentemente do que prega o governo usurpador, a PEC 241 não irá “retirar … mais

  • Escola Sem Partido escola sem partido

    A ofensiva da direita no Brasil contemporâneo tem se manifestado em diferentes planos; na economia, por meio da defesa de políticas neoliberais e questionamento das – ainda que moderadas – tentativas de avanços sociais que beneficiem os trabalhadores e setores populares; na política, por ações, fora e dentro do parlamento, que visam a regressão de liberdades políticas e direitos sociais previstos pela Carta de 1988; no plano das ideias, pela realização de reformas educacionais que impeçam a formação crítica dos educandos (em todos os níveis da educação formal). Este dossiê – artigos, entrevistas, depoimentos, manifestos, notas e vídeos – examina de forma ampla e crítica o Projeto Escola Sem Partido, uma ostensiva iniciativa da direita brasileira que visa garantir a hegemonia do ideário conservador construído e amplamente difundido pelos aparelhos ideológicos do capitalismo brasileiro. Somos gratos a Lalo Watanabe Minto, Fabiana Cássia Rodrigues e Anibal Gonzalez, pesquisadores da Unicamp, pela iniciativa de organizar este dossiê. Dispensável dizer que, nestes tempos de obscurantismo político e cultural, o dossiê visa também apoiar todos os que, hoje, se empenham na defesa da escola pública, democrática e fundamentalmente crítica. Editores / outubro de 2016 ***** Notas sobre “Escola Sem partido” Lalo Watanabe Minto, Fabiana de Cássia Rodrigues … mais

  • Contra o Golpe golpe

    O golpe está consumado! A partir de hoje, os golpistas e seus aliados buscarão – nos planos político-institucional e ideológico – avançar no combate aos interesses dos trabalhadores e setores populares que, na ordem capitalista, sempre estão comprometidos com a luta pela ampliação e consolidação da democracia. Por meio de contrarreformas neoliberais, os golpistas – como se comprova nos primeiros meses do governo interino Michel Temer –, aprofundarão o ataque aos direitos civis, aos direitos sociais, aos direitos trabalhistas; em suma, buscarão impedir as reivindicações e demandas pela construção de uma democracia de natureza popular. O coletivo de marxismo21 – cujo trabalho editorial, desde o primeiro momento, denunciou o golpe parlamentar em curso – se solidariza com todas as organizações e entidades que devem se articular e unir suas forças na resistência ao regressismo social e político que os usurpadores buscam impor ao Estado e à sociedade brasileira. Nesta longa e árdua guerra em andamento, é urgente que o conjunto dos setores democráticos e progressistas ocupe todos os espaços políticos e ideológicos possíveis e crie novas frentes de lutas: nas fábricas, nos sindicatos de trabalhadores rurais e urbanos, nas associações de moradores das periferias, nos coletivos (de mulheres, negros, LGBT, … mais

  • crise política no Brasil: 2016 rsz_frente-brasil-popular

      Buscando contribuir para a pesquisa e o debate sobre a atual conjuntura política brasileira – configurada pelo processo de impeachment contra o governo da presidente Dilma Rousseff –, a Editoria de marxismo21 organizou o presente dossiê. Nele são divulgadas diferentes matérias: Resoluções de partidos políticos e Notas de movimentos sociais e de entidades culturais de esquerda; textos de acadêmicos e jornalistas (do Brasil e exterior); o debate institucional que implicou o impeachment do governo Dilma Rousseff, entrevistas e vídeos. A observar que, em meados de março, a Editoria do blog divulgou pela internet uma Nota “Em defesa da democracia”, questionando a ação golpista da direita ainda em curso no país. Pela valiosa colaboração à organização do dossiê, somos gratos a Adriano Nascimento, Augusto Buonicore, Lívia Moraes, Maria Orlanda Pinassi, Milton Pinheiro e Paulo Denisar – membros do Conselho Consultivo de marxismo21. 2 junho de 2016 Editoria ****** I. Partidos políticos e organizações Partido Comunista Brasileiro Partido Comunista do Brasil Partido do Movimento Democrático Brasileiro Partido da Causa Operária Partidos dos Trabalhadores Articulação Esquerda/PT Partido Socialismo e Liberdade Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado Movimento Revolucionário dos Trabalhadores Consulta Popular Nova organização socialista Cem Flores Organização Comunista Arma da Crítica Brigadas Populares Podemos … mais

  • ajuste fiscal ajuste-fiscal-

    O esgotamento do ciclo de crescimento impulsionado pela bolha especulativa internacional instalou definitivamente a crise econômica no Brasil. Seus efeitos devastadores sobre a vida nacional polarizam a luta de classes em torno de uma questão fundamental: como sair da crise? Com o apoio integral da grande mídia, os sacerdotes da ordem bombardeiam a opinião pública com a ideia de que a solução da crise brasileira passa por um draconiano ajuste fiscal. Equiparando a economia política do setor público à economia doméstica das famílias, a sabedoria convencional clama pelo enquadramento do Brasil no regime de austeridade fiscal, cuja essência consiste em buscar o equilíbrio fiscal pelo corte sistemático de gastos públicos, supostamente os responsáveis pela trajetória ascendente da dívida pública. Os oito textos reunidos neste dossiê – escritos especialmente para o blog – desmistificam a farsa. Eles mostram que o desequilíbrio das contas públicas não está associado ao “excesso” de gasto público, pois, na realidade, o superávit primário – a diferença entre a receita tributária e os gastos com política social e investimentos – foi de cerca de 3% do PIB nos últimos treze anos. Em outras palavras, o Estado brasileiro não fez nenhuma gastança como se apregoa histérica e irresponsavelmente … mais

  • a crise da universidade imagem-2 (1)

    A CRISE DO CAPITALISMO E A UNIVERSIDADE, OU A UNIVERSIDADE EM CRISE Atualmente, as universidades passam por uma importante crise que ameaça a sua existência enquanto espaço privilegiado de produção, reprodução e divulgação do conhecimento em suas diferentes formas e modalidades, especialmente aquele comprometido com o pensamento crítico e com a práxis revolucionária. Na Europa, nos Estados Unidos, na América Latina e no Brasil, a crise pela qual atravessa o capitalismo impacta o funcionamento das universidades, sejam elas públicas ou privadas, acarretando em dificuldades de financiamento das instituições, das pesquisas nelas realizadas e também dos próprios discentes. Nos EUA, por exemplo, o crescente endividamento dos estudantes universitários para com as instituições financeiras que financiam o pagamento dos cada vez mais caros cursos de graduação cria uma geração de jovens profissionais endividados. Além disso, o projeto político-econômico neoliberal para a educação e o ensino superior, hegemônico em muitos países, aumentou a inserção da lógica do capital no ambiente universitário, tanto nas universidades privadas como também nas próprias universidades mantidas e financiadas pelo Estado, ampliando o papel das grandes corporações universitárias administradas por fundos de pensão cujo principal objetivo é expandir o máximo possível o capital investido. No Brasil, o “ajuste fiscal” … mais

  • a conjuntura pós-eleitoral rsz_conjuntura

    Buscando contribuir para examinar a atual situação politica e social no Brasil, e dando continuidade ao debate iniciado antes das eleições de 2014, marxismo21 convidou colaboradores e leitores a submeter suas reflexões a fim de integrar um dossiê sobre a atual conjuntura política brasileira. Três questões foram propostas para orientar o debate: a) Está configurada uma conjuntura de crise no Brasil? b) Caso sim, qual é a especificidade e a natureza desta crise? c) Se não há uma crise, o que caracteriza o processo político brasileiro na situação atual? Os textos aqui publicados buscam responder a esta problemática e apresentam um variado elenco de questões e possibilidades interpretativas, confirmando o compromisso de marxismo21 com a pluralidade e o debate franco e aberto. Parte dos textos (a maioria de autoria de membros do Conselho Consultivo) foi retirada de portais da esquerda brasileira. Por conta do caráter dinâmico do atual momento no Brasil, convidamos nossos leitores a colaborar com este dossiê;  contribuições devem ser enviadas a mouro1818@gmail.com A Editoria se reserva o direito de avaliar as contribuições enviadas a partir da problemática sugerida e de seus critérios editoriais. Editoria / maio de 2015 ****** A crise atual no  Brasil David MACIEL Brasil … mais

  • direitas: política & ideologia rsz_direita127x127

     DIREITAS: POLÍTICA & IDEOLOGIA A atual ofensiva de uma direita ideológica e orgânica no Brasil reitera uma tendência que vem se verificando no mundo desde o final da 1ª Guerra Mundial, a saber, a tentativa de apropriação de aspectos do pensamento e da ação das forças progressistas imprimindo-lhes um selo reacionário. Neste caso, trata-se da construção de uma hegemonia neoconservadora na sociedade civil brasileira através do uso de instrumentos de formação da opinião pública. O primeiro exemplo desta mimetização foi o fascismo das décadas de 1920 e 1930, que celebrava os valores militaristas mesclando-os com uma “política social” corporativa e combinava a exaltação da hierarquia com a mobilização de massas em torno dos chauvinismos nacional e/ou racial. Na década de 1950 surgiu o neoconservadorismo estadunidense, que misturou individualismo com defesa de princípios e valores tradicionais e economia de mercado com mobilização das consciências contra os supostos riscos de enfraquecimento ou desintegração do establishment econômico, político e social em vigor naquele país. Nos anos 1970 e 1980, o neofascismo, em diferentes partes do mundo anglo-saxão e europeu em geral, realizou uma peculiar apropriação das formulações diferencialistas e identitárias típicas da chamada pós-modernidade, juntando a afirmação dos valores comunitários com a defesa … mais

  • esquerdas e eleições 2014

    Esquerdas, eleições e transformações estruturais da sociedade brasileira. Após o resultado final das eleição presidencial, convidamos os autores do dossiê publicado antes do primeiro turno (v. abaixo) a examinar as seguintes questões: 1) Considerando a análise marxista das classes sociais, qual é o significado da vitória apertada de Dilma Rousseff sobre Aécio Neves nas eleições presidenciais de 2014?; 2) Como avalia o desempenho eleitoral dos partidos de esquerda e de centro-esquerda nas eleições de 2014?; 3) É possível dizer que existe uma “onda conservadora” no Brasil? e 4) Quais são as perspectivas e tarefas políticas para os socialistas na conjuntura do novo governo eleito?  Textos de organizações de esquerda são incluídos neste dossiê; serão divulgados todos que estiverem disponibilizados na web. Seguem abaixo os textos dos colegas que aceitaram colaborar com este segundo dossiê. Editoria / 8/12/2014 ****** I. Textos de autores convidados Hegemonia política no Brasil sob o governo Rousseff Aldo Duran Gil e Gustavo Cintra Lima As esquerdas na encruzilhada: a crise do centrismo e o quadro político brasileiro Carlos Eduardo Martins Perspectivas de esquerda diante do segundo governo D Rousseff David Maciel Segundo governo Dilma: crise, fim de ciclo petista e as perspectivas da esquerda Gonzalo Rojas … mais

  • 50 anos do golpe de 1964 abaixo dit

    50 anos do golpe de 1964 marxismo21 divulga um dossiê sobre os 50 anos do golpe de 1964. Artigos, livros, teses e dissertações acadêmicas, vídeos, filmes, debates em blogs etc. compõem este material que, muito provavelmente, é o mais completo e consistente levantamento bibliográfico que debate este episódio que marcou a história política e social do Brasil. Os Editores de marxismo21 são gratos ao historiador Demian Bezerra de Melo, doutor pela Universidade Federal Fluminense, pela organização deste dossiê. Blog em construção, outros textos, sugeridos pelos editores e leitores, têm sido  inseridos nesta página. Editores ****** Apresentação A compilação que compõe este dossiê envolve trabalhos acadêmicos, artigos, uma lista de filmes e vídeos, portais, dicas de eventos acadêmicos, exposições e outros materiais importantes para um aprofundamento da reflexão crítica sobre os 50 anos do golpe de 1964. Evento chave na história do Brasil recente, o golpe de 1964 foi um marco não só para o início de uma ditadura que durou mais de duas décadas. Foi também a condensação de uma relação de forças que produziu estruturas ainda presentes na sociedade brasileira em 2014. Uma análise crítica daquele período não pode perder de vista que a ditadura militar produziu o aprofundamento de … mais

  • 10 anos de governos do PT rsz_1bands

    Os 10 anos dos governos do PT têm sido objeto de muitos artigos e debates publicados pelos meios de comunicação e editoriais do país; a ressaltar que nestas matérias são privilegiadas análises orientadas pelas perspectivas neoliberais, da economia política clássica ou da socialdemocracia. Tendo em vista este enquadramento teórico-ideológico do debate, marxismo21 solicitou a pesquisadores marxistas que examinassem a mesma problemática a partir de dois temas bem precisos: 1) a natureza de classes dos governos do PT e 2) qual a relação deles com a política neoliberal. A fim de propiciar um amplo debate sobre o assunto, os Editores buscaram contemplar no dossiê a diversidade de posições existentes no campo político e ideológico das esquerdas brasileiras; embora nem todos convidados puderam aceitar o convite para  debater as duas desafiantes questões, estamos convencidos que esta página do blog apresenta um amplo e plural panorama das visões de esquerda sobre os 10 anos do governo do PT (2003-2013). Paralelamente aos 13 ensaios editados, divulgamos na seção II algumas matérias, disponibilizadas na web, que abordam a problemática do dossiê; nem sempre orientadas pela perspectiva do materialismo histórico, elas são aqui divulgadas pois contribuem para a pesquisa e conhecimento deste tema que, hoje, interpela o … mais

Comments are closed.

Powered by themekiller.com