Memória de esquerda

Nesta seção, o site disponibiliza coleções de esquerda que não mais são publicadas no país. Tendo em vista que são de difícil acesso ao público, a Editoria se propõe a digitalizar algumas destas publicações. Parte delas foi editada em plena ditadura militar (1964-1985); representam, pois, em tempos de censura e arbítrio, a resistência de setores de esquerda nos plano da cultura e da política.

Os recursos dispendidos pelo trabalho de digitalização têm sido possíveis devido à colaboração solidária do Conselho Consultivo do site.

Editoria

*****

1)  Cadernos do Povo Brasileiro

Dirigida por Ênio Silveira e Álvaro Vieira Pinto, esta coleção de 28 livros de bolso foi publicada de 1962 a 1964, a partir de uma parceria entre a Civilização Brasileira, o ISEB (Instituto Superior de Estudos Brasileiros) e o Centro Popular de Cultura da UNE (União Nacional dos Estudantes).

1. Francisco Julião (1962). Que são as Ligas Camponesas?
2. Nelson Werneck Sodré (1962). Quem é o povo no Brasil?
3. Osny Duarte Pereira (1962). Quem faz as leis no Brasil?
4. Álvaro Vieira Pinto (1962). Por que os ricos não fazem greve?
5. Wanderley Guilherme (1962). Quem dará o golpe no Brasil?
6. Theotônio Júnior (1962). Quais são os inimigos do povo?
7. Bolívar Costa (1962). Quem pode fazer a revolução no Brasil?
8. Nestor de Holanda (1963). Como seria o Brasil socialista?
9. Franklin de Oliveira (1963). Que é a revolução brasileira?
10. Paulo R. Schilling (1963). O que é reforma agrária?
11. Maria Augusta Tibiriçá Miranda (1963). Vamos nacionalizar a indústria farmacêutica? (não disponível aqui)
12. Sylvio Monteiro (1963). Como atua o imperialismo ianque?
13. Jorge Miglioli (1963). Como são feitas as greves no Brasil?
14. Helga Hoffmann (1963). Como planejar nosso desenvolvimento?
15. Padre Aloísio Guerra (1963). A Igreja está com o povo?
16. Aguinaldo Nepomuceno Marques (1963). De que morre o nosso povo?
17. Edouard Bailby (1963). Que é o imperialismo?
18. Sérgio Guerra Duarte (1963). Por que existem analfabetos no Brasil?
19. João Pinheiro (1963). Salário é causa de inflação?
20. Plínio de Abreu Ramos (1963). Como agem os grupos de pressão?
21. Vamireh Chacon (1963). Qual a política externa conveniente ao Brasil?
22. Virgínio Santa Rosa (1963) Que foi o tenentismo?
23. Osny Duarte Pereira (1964). Que é a Constituição?
24. Barbosa Lima Sobrinho (1963). Desde quando somos nacionalistas?

Títulos extras:

Franklin de Oliveira (1962). Revolução e contra-revolução no Brasil
Vários autores (1962). Violão de rua – poemas para a liberdade. Volume I
Vários autores (1962). Violão de rua – poemas para a liberdade. Volume II
Vários autores (1963). Violão de rua – poemas para a liberdade. Volume III

a) A história e o papel desempenhado pela Coleção Cadernos do Povo Brasileiro na politica nacional do início dos anos 1960 são examinados na tese de doutorado de Angélica Lovatto (membro da Editoria de marxismo21): Os Cadernos do Povo Brasileiro e o debate nacionalista nos anos 1960: Um projeto da revolução brasileira

2) Estudos Sociais, revista teórica do PCB, publicada nos anos de 1958 a 1964. Somos gratos ao AEL/Unicamp por ter cedido 3 nos. de ES para a digitalização feita pela Editoria.

Sobre o projeto e história da revista: A Revista Estudos Sociais e a experiência de um marxismo criador, Santiane Arias

3) Revista Civilização Brasileira (22 números e três Cadernos Especiais), publicada entre 1965 e 1968.

Tese, dissertação e ensaios sobre a produção editorial de RCB:

a)  Andrea Lemos Galucio, Civilização Brasileira e Brasiliense: trajetórias editoriais, empresários e militância política; (tese de doutorado);

b) Rodrigo Czajka, Páginas de resistência: intelectuais e cultura na Revista Civilização Brasileira (dissertação de mestrado)

c) Rodrigo Czajka. A Revista Civilização Brasileira: projeto editorial e resistência cultural (1965-1968),

d) Luiz Eduardo Motta. A época de ouro dos intelectuais vermelhos: uma análise comparativa das revistas Tempo Brasileiro e Civilização Brasileira (1962-1968)

e) Luiz Eduardo Motta. Revista Civilização Brasileira (1965-1968):o espaço da resistência intelectual ao Estado autoritário

4) Revista Teoria e Política (números 1 a 14): https://drive.google.com/open?id=1DmfQJezLCX0crr2he8ZNNRMwpaq0mj5f  (Na digitalização da revista, somos gratos ao valioso apoio de Ricardo Santos e Flávio de Castro).

Ensaio sobre a história da revista: “Revista Teoria & Política: expressão do deslocamento teórico-político de setores marxistas na década de 1980”, por Luiz Fernando da Silva

5) Encontros com a Civilização Brasileira, editada entre 1978 e 1982 por Ênio Silveira e Moacyr Félix.  (coleção completa)

6) Revista Temas de Ciências Humanas  Editada por intelectuais marxistas (membros ou simpatizantes do PCB), publicada entre 1977 e 1981 (coleção completa)

7) Contexto, publicada entre 1976 e 1978 (coleção completa)

8) Revista Escrita/Ensaio:  Nos primeiros números, teve Wladyr Nader como editor; posteriormente, sob a liderança de José Chasin, passou a se orientar pela teoria marxista.

9) Revista praga, revista estudos marxistas, editada por Boitempo editorial (1996 a 2000)

10) Cadernos de Debate. Revista progressista. Editada por Brasiliense (1976 a 1980); coleção completa

11) Cara a Cara – Revista semestral do Centro de Estudos Everardo Dias  (números 1 e 2 – 1978 – coleção completa)

12) Revistas do site marxists.org

a) Divulgação Comunista

b) Problemas – Revista Mensal de Cultura e Política

 

 

 

 

 

Powered by themekiller.com