Resenhas II – textos de outras fontes

Resenhas II – textos de outras fontes

Resenhas II
  • Universidade brasileira: reforma ou revolução?

    Florestan Fernandes. Universidade brasileira: reforma ou revolução? Ed. Expressão Popular, São Paulo, 2020, por Roberto Leher, docente da UFRJ Uma obra que segue vibrante, e cada vez mais explicativa, quarenta e cinco anos depois de sua edição original pode ser classificada, com pertinência, no rol dos clássicos. Como é conhecido, Florestan Fernandes era muito criterioso […]

  • Lenin e a Revolução

    Lenin e a revolução, Jean Salem, Expressão Popular, 2008, por Caio N. de Toledo Jean Salem é autor de vários livros sobre pensadores materialistas (entre outros, Demócrito, Epicuro e Lucrécio); em Lenin e a revolução, pretendeu mostrar a atualidade da concepção de revolução formulada por Lenin – que, atualmente, segundo os fast thinkers, seria um […]

  • A legalização da classe operária

    Bernard Edelman, legalização da classe operária, Boitempo editorial, 2016, por Alexandre Marinho Pimenta, Intervozes: trabalho, saúde, cultura. Petrópolis, v. 3, n. 1, p 132-137, maio 2018 Em 2016, o livro A, do jurista e filósofo (ex-) marxista francês Bernard Edelman, finalmente recebeu uma competente edição no Brasil. Essa obra, publicada em 1978, pelo seu título original […]

  • Organização social dos Tupinambá

    Florestan Fernandes. Organização social dos Tupinambá. Instituto Progresso Editorial S. A. São Paulo 1949. 327 pp.; por Antonio Candido, Revista do Museu Paulista, v. 3, São Paulo, 1949. O livro do Professor Florestan Fernandes, além da “Introdução” e das “Conclusões”, se divide em cinco capítulos: I – “A distribuição espacial dos Tupinambá”; II – “Os […]

  • A Função Social da Guerra na Sociedade Tupinambá

    Florestan Fernandes. A Função Social da Guerra na Sociedade Tupinambá. Edição mimeografada. São Paulo, 1951, por Paula Beiguelman. Revista de Antropologia (v. 1), n. 1, junho de 1953. (O texto mantem a ortografia vigente em 1951.) O presente trabalho do prof. Florestan Fernandes representa novo aproveitamento exaustivo, agora através da focalização estratégica de uma atividade […]

  • Marx: lógica e política

    Ruy Fausto. Marx: lógica e política – Investigações para uma reconstituição do sentido da dialética (Tomo III). São Paulo: Editora 34, 2002; Hector Benoit, Docente do Departamento de Filosofia da Unicamp. Este novo tomo de Marx: Lógica e Política, publicado em 2002, dá seqüência ao ambicioso projeto de Ruy Fausto: a “reconstituição do sentido da […]

  • Dialética marxista, dialética hegeliana

    Ruy Fausto, Dialética marxista,  dialética  hegeliana:  a  produção  capitalista  como circulação  simples.  1ª  edição,  Paz  e  Terra/Brasiliense,  São  Paulo, SP, 1997. Por Hector  Benoit, Docente do Departamento de Filosofia, Unicamp. Como  fizera  nos  dois  volumes  de Marx:  Lógica  e  política,  investigações para  uma  reconstituição  da  dialética (1983  e  1987),  neste  novo  livro,  de  maneira tão  […]

  • Da guerrilha ao socialismo. A revolução cubana

    Florestan Fernandes, Da guerrilha ao socialismo. A Revolução cubana. Expressão Popular, 2007; por Caio Navarro de Toledo, Revista Margem esquerda, no. 12, 2007. Das obras de Florestan Fernandes este livro, publicado originalmente em 1980, talvez melhor sintetize a concepção que o sociólogo desejou imprimir à sua atividade teórica: por vezes, “o trabalho intelectual também pode […]

  • Dominação e resistência

    Dominação e resistência: desafios para uma política emancipatória, Luis Felipe Miguel, Boitempo Editorial, 2018; por Alexandre Marinho Pimenta, UnB. Publicada originalmente em Outubro, edição 31 Não seria exagero qualificar o último livro de Luis Felipe Miguel como uma obra múltipla, em diversos sentidos e dimensões. Em primeiro lugar, por abrigar um conjunto variado de artigos e comunicações […]

  • Só mais um esforço

    Só mais um esforço, Vladimir Safatle, Três Estrelas, 2017. Por Alexandre Pimenta. (Resenha publicada, originalmente, em LavraPalavra.) Em seu novo livro, Só mais um esforço (Três Estrelas, 2017), o filósofo Vladimir Safatle realiza múltiplos panoramas sobre o “território em degradação acelerada” que se tornou o Brasil. O país é tomado como modelo ilustrativo para pensar os impasses […]

  • Caminhos da esquerda

    Caminhos da esquerda. Elementos para uma reconstrução, Ruy Fausto. Companhia das Letras, 2017. Por Eleutério F. S. Prado. (Texto enviado pelo autor ao site. Originalmente publicado em O Olho da História.) Dialética bloqueada ou O socialismo sem dentes de Ruy Fausto. Ruy Fausto está provocando certa agitação intelectual como o seu Caminhos da Esquerda – […]

  • O problema da crise capitalista em O Capital de Marx

    O problema da crise capitalista em O Capital, Hector Benoit e Jadir Antunes, Paço Editorial, por Eleutério Prado Resenha publicada na revista da Sociedade Brasileira de Economia Política, maio/agosto 2017

  • O escravismo colonial

    O Escravismo Colonial, Jacob Gorender, Fundação Perseu Abramo. Por Mário Maestri (Nota da Editoria de marxismo21: o texto abaixo é um ensaio sobre a trajetória político-intelectual de Jacob Gorender. Pela relevância teórica de O Escravismo Colonial, a obra é extensamente examinada pelo resenhista.) Jacob Gorender nasceu em 20 de janeiro de 1923, em Salvador, onde viveu […]

  • O enigma do capital

    O enigma do capital.e as crises do capitalismo, David Harvey, Boitempo editorial, por Eleutério Prado “Este livro” – é assim que Harvey anuncia sinteticamente o teor de O enigma do capital e as crises do capitalismo ora oferecido àqueles que se interessam pelos grandes problemas econômicos da presente época – “é sobre o fluxo do […]

  • Gênese e estrutura de O Capital

    Gênese e estrutura de O Capital de Karl Marx, Roman Rosdolsky, Ed. Contraponto; por Hector Benoit Finalmente é traduzida em português esta obra fundamental a respeito da gênese e estrutura de O capital de Marx. Este trabalho de Roman Rosdolsky, escrito e publicado há mais de trinta anos, está longe de envelhecer, apesar do tempo transcorrido […]

  • Os Jacobinos Negros

    Os Jacobinos Negros. Toussaint L´Ouverture e a revolução de São Domingos, C.L.R. James; Boitepo editorial; por Jacob Gorender Neste preciso momento momento, em que escrevo a resenha de um livro notável sobre o Haiti, o país caribenho esteve assolado por uma rebelião sangrenta, que obrigou o presidente Jean Bertrand Aristide a abandonar o cargo e […]

  • A Revolução Brasileira

    A Revolução Brasileira, Caio Prado Jr.,Ed. Brasiliense, 1966. marxismo21 divulga duas resenhas sobre o livro acima. O primeiro, de Assis Tavares (pseudônimo de Marco Antônio Coelho), e um outro de José Carlos Reis. Resenha de Assis Tavares (abaixo, a resposta de Caio Prado Jr.); Resposta de Caio Prado Jr. â Resenha crítica de Assis Tavares; […]

  • A Revolução Burguesa no Brasil

    A Revolução Burguesa no Brasil, Florestan Fernandes. Editora Zahar, 1975. Esta decisiva obra de Florestan Fernandes foi objeto de inúmeras resenhas. Abaixo, destacamos duas delas: A Revolução Burguesa, por Paulo Silveira; O Olhar de um socialismo revolucionário sobre a Revolução Burguesa no Brasil, por Mário Maestri,

  • As classes perigosas

    As classes perigosas: banditismo urbano e rural. Alberto Passos Guimarães, Editora da UFRJ, 2008. Por José Paulo Netto A republicação de As classes perigosas: banditismo urbano e rural, de Alberto Passos Guimarães, atende a uma dupla demanda da inteligência crítica brasileira. A primeira, mais ou menos óbvia, é repor em circulação um livro há muito esgotado, só […]

  • A mulher na sociedade de classes

    A mulher na sociedade de classes. Mito e realidade, Heleieth Safioti. Vozes.  Por Celi Regina Jardim Pinto Escrito entre os anos de 1966-1967 e publicado pela primeira vez em 1969, A mulher na sociedade de classes: mito e realidade é uma obra que amalgama três histórias: a pessoal, a do momento político e intelectual do Brasil e […]

  • Origens da dialética do trabalho

    Origens da dialética do trabalho,  José Arthur Giannotti. Difel, São Paulo. Por João Quartim de Moraes. Como “ajustar contas” com a dialética? Pelo fato mesmo de se propor este objetivo em  Origens da Dialética do Trabalho, o prof. Giannotti obrigou-se a definir um método de estudo do método dialético. “Embora nossa intenção seja realizar uma […]

  • Marxismo sem utopia

    Marxismo sem utopia, Jacob Gorender, Editora Ática, São Paulo, 1999. 288 ps., Por Duarte Pereira “Na minha idade, não quero mais ser enganado nem enganar ninguém.” Com esse desabafo amargo, o historiador e ensaísta Jacob Gorender justificou, em entrevista concedida à Folha de S. Paulo, seu último livro, Marxismo sem utopia, lançado no final do ano passado.[1] […]

  • Tempo, trabalho e dominação social: uma reinterpretação da teoria crítica de Marx

    Tempo, trabalho e dominação social: uma reinterpretação da teoria crítica de Marx, Moishe Postone, Boitempo. Por Henrique Pereira Braga Em recente artigo publicado na revista britânica Strike, David Graeber (2013) chama atenção para o fenômeno chamado bullshit job. Numa tradução polida, o fenômeno do “emprego inútil” consiste em uma miríade de ocupações dispensáveis à produção e à distribuição de […]

  • A teoria marxista das crises econômicas

    A Teoria Marxista das Crises Econômicas e as Transformações do Capitalismo, Manuel Castells, Paz e Terra; por Eginardo Pires Este livro de Manuel Castells vem somar-se a um conjunto de esforços que têm sido realizados nos últimos anos, em nosso País e no exterior, no sentido de desenvolver análises concretas e aperfeiçoar os recursos teóricos que nos possibilitem […]

  • A democracia como valor universal

    A Democracia como valor universal, Carlos Nelson Coutinho. Livraria Temas de Ciências Humanas, 1980 Originalmente publicado pela Revista Civilização Brasileira, em 1979, o ensaio de Carlos Nelson Coutinho, que consta do livro acima mencionado, foi objeto de várias resenhas críticas. Nesta subseção de marxismo21 destacamos duas delas: 1)  A democracia como valor operário e popular, […]

  • Guerra e Revolução

    Guerra e Revolução. O mundo um século após Outubro de 1917, Domenico Losurdo, Boitempo editorial. Por Demian Melo Nesse ano do centenário da Revolução Russa, a editora Boitempo disponibilizou ao público brasileiro uma das mais importantes contribuições à crítica da historiografia revisionista das revoluções, Guerra e Revolução (LOSURDO, 2017), do filósofo italiano Domenico Losurdo. O livro em […]

  • Lênin. Hegel e o marxismo ocidental

    Lenin, Hegel, and Western Marxism: a Critical Study, Kevin Anderson. Chicago, University of Illinois Press, 1995, 311 p. Por Duarte Pereira Os historiadores de ideias se acostumaram a distinguir, no desenvolvimento do marxismo no século 20, duas tradições básicas: o “marxismo soviético” e o “marxismo ocidental”. Lênin sempre foi considerado o iniciador da primeira corrente, sistematizada como “marxismo leninismo” sob […]

 

Powered by themekiller.com