A Comuna de Paris

0

decreto 2

Significativa e relevante experiência social e política da luta dos trabalhadores e dos movimentos sociais populares pela construção do socialismo,  A COMUNA DE PARIS DE 1871 foi e continua sendo um objeto permanente de reflexão e inesgotáveis ensinamentos para todos que buscam a radical transformação do Estado e sociedade capitalistas. Por ocasião dos 142 anos de sua comemoração, os socialistas revolucionários de todas latitudes continuam afirmando que os valores, ideais e objetivos desta autêntica “fulguração na história” não deixam de ser atuais enquanto persistirem em todo o mundo as estruturas iníquas e opressivas da ordem capitalista e imperalista. Nas definitivas palavras de Lênin, “a causa da Comuna é a causa da revolução social, é a causa da completa emancipação política e econômica dos trabalhadores, é a causa do proletariado mundial. E neste sentido é imortal”.

Associando-se a todos que homenageiam a heróica luta de mulheres, homens e crianças que deram suas vidas na defesa da humanidade, marxismo21 nesta página divulga, predominantemente, trabalhos (artigos, vídeos de aulas e palestras, filmes etc.) sobre a Comuna de Paris publicados no país. Igualmente textos de clássicos do pensamento marxista são aqui divulgados.

A Comuna não está morta! VIVA A COMUNA DE PARIS!

Os Editores

Marx e Engels sobre a Comuna de Paris de 1871.

Na alvorada de 18 de março (1871), Paris foi despertada por este grito de trovão: VIVE LA COMMUNE! O que é, pois, a Comuna, essa esfinge que põe tão duramente à prova o entendimento burguês?

“Os proletários da capital – dizia o Comité Central no seu manifesto de 18 de março – no meio das fraquezas e das traições das classes governantes, compreenderam que chegara para eles a hora de salvar a situação assumindo a direção dos assuntos públicos… O proletariado… compreendeu que era seu dever imperioso e seu direito absoluto tomar nas suas mãos o seu próprio destino e assegurar o triunfo apoderando-se do poder.”
Mas a classe operária não se pode contentar com tomar o aparelho de Estado tal como ele é e de o pôr a funcionar por sua própria conta.

O poder centralizado do Estado, com os seus órgãos presentes por toda a parte: exército permanente, polícia, burocracia, clero e magistratura, órgãos moldados segundo um plano de divisão sistemática e hierárquica do trabalho, data da época da monarquia absoluta, em que servia à sociedade burguesa nascente de arma poderosa nas suas lutas contra o feudalismo.”

“Em presença de ameaça de sublevação do proletariado, a classe possidente unida utilizou então o poder de Estado, aberta e ostensivamente, como o engenho de guerra nacional do capital contra o trabalho. Na sua cruzada permanente contra as massas dos produtores, foi forçada não só a investir o executivo de poderes de repressão cada vez maiores, mas também a retirar pouco a pouco à sua própria fortaleza parlamentar, a Assembleia Nacional, todos os meios de defesa contra o executivo.”

“O poder de Estado, que parecia planar bem acima da sociedade, era todavia, ele próprio, o maior escândalo desta sociedade e, ao mesmo tempo, o foco de todas as corrupções.”
“O primeiro decreto da Comuna foi pois a supressão do exército permanente e a sua substituição pelo povo em armas. ler mais

Uma sintética cronologia de A COMUNA DE PARIS pode ser aqui acessada

******

 A perspectiva das classes dominantes sobre a A Comuna e seus combatentes:

Que (Versalhes) transforme Paris num monte de ruínas, que as ruas se transformem em rios de sangue, que toda sua população pereça, que o governo mantenha sua autoridade e demonstre seu poder, que Versalhes esmague totalmente – seja qual for o custo – qualquer sinal de oposição a fim de dar a Paris e a toda França uma lição que possa ser lembrada e aproveitada pelos séculos que virão”.

Editorial de The New York Herald, maio 1871 (citado in La Commune de Paris 1871, excepcional filme de Peter WATKINS ).

*******

Textos clássicos do pensamento marxista

Marx (carta)Lenin 2
EngelsTrotsky
Lenin 1Brecht

vermelho

Trabalhos sobre a Comuna publicados no país:

Comuna de Paris: organização e ação. Camila Oliveira do Valle.acesso
Dilemas da transição: um estudo crítico da obra de Lenin de 1917-1923. Rafael Afonso da Silva.acesso
Marx e A Comuna de Paris. David Maciel.acesso
Comuna de Paris, “partidos” e “movimentos sociais”: as agruras da organização política dos trabalhadores. Eliel Machado.acesso
A Comuna de Paris: história e legado político. Milton Pinheiro.acesso
A Comuna de Paris: uma fulguração na história. Caio N. de Toledo.acesso
Marx e A Comuna de Paris. Marcos Del Roio.acesso
A Comuna de Paris, a Revolução Russa e a indignação. Mauro Iasi.acesso
 A educação na Comuna de Paris. J. Claudinei Lombardi.acesso
Nos Rastros da Comuna: Uma Educação Escolar Laica, Emancipadora e Democrática. Kalhil Gibran Melo de Lucena e Maria Ângela de Faria Grillo. acesso
Importância e atualidade da Comuna de Paris de 1871. Sílvio Costa. acesso
A Comuna de Paris e a teoria da revolução em Marx. Valério Arcary. acesso
A I Internacional operária e A Comuna de Paris. Osvaldo Coggiola. acesso
A Comuna de Paris no Brasil. Marcelo Badaró. acesso
O significado político da Comuna. Nildo Viana. acesso
“Estamos aqui pela humanidade!” Viva a Comuna de Paris de 1871! Paulo Barsotti. acesso
Tão longe e tão perto: a Comuna de Paris e nós. Lúcio Flávio Almeida. acesso
A Comuna de Paris (1871). Roberto Ponge. acesso
A Comuna de Paris, prelúdio das revoluções? Walmir Barbosa acesso
 Louis Eugène-Varlin. João Alberto C. Pinto. acesso
Dossiê da Fundação Maurício Grabois (L. Martorano, A. Buonicore e outros) acesso
Dossiê de Novos Temas (M. Pinheiro, J.Q. Moraes e outros) acesso
Dossiê de Espaço Acadêmico (A. Ozai, E. Andrade e outros) acesso
Dossiê revista PUC-VIVA (40) sobre A Comuna de Parisacesso
Dossiê PUC-VIVA (41) sobre A Comuna de Parisacesso

barricadas 2

Vídeos  sobre A Comuna de Paris 

Marx e a Comuna, J. Paulo Netto

Gramsci e a Comuna, C. Nelson Coutinho

A Comuna e a ditadura do proletariado, J. P. Netto

A Internacional e a Comuna,O. Coggiola

A Comuna, proletários e democracia, V. Arcary

Marx, Bakunin e a Comuna, J. Bernardo

A Comuna e a transição ao socialismo, M. Pinheiro

Lenin e a  Comuna de Paris, R. Coutinho

A Comuna e o Marxismo, A. Carlos Silva

Comuna, Comunas, A. Ozai

Marx e a Comuna, L. Cotrim

A Comuna & América Latina, A. Mendes

Outras comunas virão, V. Gianotti

A Comuna e Lenin, J. Bocchi

A Comuna e seu contexto, R. Casas

vendome

Filmes sobre A Comuna de Paris

La Commune de Paris 1871, Peter Watkins

The New Babylon, Grigorii Kozintsev

La Commune de Paris, R Menegoz

Uma filmografia comentada sobre a Comuna pode ser aqui acessada ;

 comuna_de_paris

Pesquisas sobre A COMUNA DE PARIS

* Extensa bibliografia, iconografia (cartazes, fotos, caricaturas etc.), vídeos, filmes, artes plásticas em torno da Comuna podem ser consultados na página de L´Association des Amis de La Commune de Paris 1871 ;

* Os últimos dias da Comuna

* Magníficas fotos (algumas delas comentadas por estudiosos) de vários momentos da Comuna podem ser aqui acessadas ;

* Por ocasião dos 140 anos da Comuna de Paris, colaboradores de marxismo21 criaram o blog [email protected] da Comuna no qual foram informadas as atividades sobre o episódio realizadas, em vários estados do Brasil, durante o ano de 2011; igualmente são divulgados materiais (artigos, vídeos e filmes) alusivos à heróica luta dos trabalhadores na Paris de 1871.

cp 2

 Homenagem aos Comunardos, Père-Lachaise, 25 de maio de 2013.

142 anos da COMUNA DE PARIS!

Comments are closed.

Powered by themekiller.com