Marx e a superação do Estado

0

Marx e a superação do Estado, Ademar Bogo. Editora Expressão Popular, 2018; por Luciano Cavini Martorano, da Editoria de marxismo21

O crescimento das forças conservadoras e mesmo reacionárias em várias partes do mundo, relacionado não apenas com os problemas da economia, recolocou no debate teórico e ideológico a discussão sobre os limites da democracia capitalista ligada a supostas soluções de “exceção” através de regimes políticos autoritários, fascistas ou ditatoriais. Entretanto, a derrota das forças democráticas e populares na busca por uma democracia mais participativa na América Latina, incluindo o Brasil, ainda não foi acompanhada de um exame crítico e autocrítico sobre os limites da participação institucional no capitalismo, incluindo a ocupação de espaços no governo. Esse exame poderia contribuir para atualizar o entendimento sobre as alterações no regime político e no próprio Estado na conjuntura atual, buscando restabelecer relações adequadas entre política e teoria, ou mesmo entre estratégia e tática no interior da primeira, sem deixar que o movimento operário e popular seja completamente absorvido pelas questões institucionais do dia a dia. Em outras palavras, caso queira se pensar em uma transformação profunda da sociedade, é preciso retomar o debate sobre o socialismo nesse início de século XXI, pois apesar dos discursos oficiais de vários partidos e movimentos de esquerda, ele se tornou um elo perdido no horizonte de suas práticas políticas e teóricas, limitadas aos temas da constitucionalidade, da legalidade, da governabilidade, etc. ler mais

Leave A Reply

Powered by themekiller.com