último dossiê

0

Este dossiê divulga obras clássicas e textos que são referências fundamentais para o conhecimento e a pesquisa da economia política brasileira. Em breve, uma nova edição será postada com obras de autores que, mais recentemente, debateram a mesma problemática teórica no interior do marxismo brasileiro.

A Editoria é grata a Elton Rosa, Unifal, MG, membro do Conselho Consultivo que teve a ideia de propor este dossiê e é responsável pela sua organização. As breves Notas abaixo esclarecem os objetivos e o significado do presente dossiê.

No dia imediato à publicação desta postagem, os marxistas no Brasil e no exterior foram surpreendidos com a notícia da morte de Theotonio dos Santos (1936-2018). Lamentando o desaparecimento deste marxista – que nunca abriu mão de suas convicções socialistas -, o coletivo marxismo21 dedica a Theotonio dos Santos este dossiê.

Editoria / fevereiro 2018

********

Notas sobre a edição do dossiê Economia política brasileria

Elton Rosa

Sem a pretensão de ser exaustivo, este dossiê procura apresentar uma reunião de textos de autores que, em certa medida, marcaram época com suas reflexões sobre os caminhos percorridos pela economia brasileira e sua formação. Como é de amplo conhecimento, o pensamento econômico brasileiro – e o latino-americano de um modo geral –, sempre se deparou com um questionamento presente desde os seus inícios até o estado atual do debate. Precisamente aquele que indaga se seria possível incluir uma estrutura complexa como foi a formação econômica do Brasil nos chamados esquemas tradicionais de pensamento, principalmente, os de origem europeia. Essa dúvida não incidiu somente sobre os pensadores que inspiravam suas análises de modo mais firme na tradição marxista, mas também sobre outras correntes, como os liberais.

Um questionamento dessa natureza leva-nos a um fato: o de que na reflexão brasileira, análises muito profundas, ricas e instrutivas não provieram do seio do marxismo mais tradicional. Essas vozes figuram no dossiê aqui apresentado. Ignorá-las seria promover um atentado às análises clássicas que formam o debate na cultura política progressista brasileira até os dias atuais. Isso não significa, contudo, como poderia parecer ao leitor mais impetuoso, que se está fazendo concessão a algum ecletismo na organização deste dossiê. Os pensadores não marxistas aqui apresentados foram capazes de trazer fatos e análises fundamentais para a compreensão econômica do país. ler mais

*******

I. TEXTOS:

ANDRE GUNDER FRANK

Acumulação dependente e subdesenvolvimento

Lumpen-burguesia y lumpen-desarollo

Capitalismo i sottosviluppo in America Latina

Theory and Methodology of World Development – The writingsof A.G. Frank (vários)

CAIO PRADO JR.

Formação do Brasil Contemporâneo

História Econômica do Brasil

Evolução Política do Brasil

A Questão Agrária

A Revolução Brasileira

Outros textos 

 CELSO FURTADO

Essencial Celso Furtado

Economic Development of Latin America: Historical Background and Contemporary Problems

Formação Econômica do Brasil

Obra Autobiográfica

Brasil: A construção interrompida

Las Formas Historicas del Desarrollo

O longo amanhecer

O Mito do Desenvolvimento Econômico

Centro Celso Furtado

Celso Furtado e o Brasil – Maria da Conceição Tavares (org.)

Seca e poder: Entrevista

FERNANDO HENRIQUE CARDOSO E ENZO FALLETTO

Dependência e Desenvolvimento na América Latina

FRANCISCO DE OLIVEIRA

Crítica à razão dualista

Elegia para uma re(li)gião: Suede, Nordeste, Planejamento.

GUIDO MANTEGA

A economia política brasileira

IGNACIO RANGEL

marxismo21.org/ignacio-rangel/

JACOB GORENDER

O escravismo colonial

Outros: https://marxismo21.org/jacob-go render-historiografia-critica- e-politica/

JOÃO MANUEL CARDOSO DE MELLO

O capitalismo tardio

LUIZ GONZAGA DE MELLO BELLUZZO

Valor e capitalismo – um ensaio sobre a economia política

LUIZ PEREIRA

marxismo21.org/luiz-pereira/

MARIA DA CONCEIÇÃO TAVARES

Da substituição de importações ao capitalismo financeiro

A destruição não criadora

MÁRIO PEDROSA e LÍVIO XAVIER

Esboço de uma análise da situação econômica e social do Brasil”

PAUL SINGER

http://paulsinger.com.br

RUY MAURO MARINI

America Latina, dependencia y globalización

El experimento neoliberal en Brasil

A dialética do desenvolvimento capitalista no Brasil

Vários livros:

Outros https://marxismo21.org/ruy-mauro-marini-teoria-praxis-da-revolucao-na-al/

A América Latina e os desafios da globalização: ensaios a Ruy Mauro Marini (vários)

SERGIO SILVA

Expansão cafeeira e origens da indústria no Brasil

THEOTONIO DOS SANTOS

Vários livros

https://www.imperialismoedependencia.org/textos-para-baixar/theotonio-dos-santos/

VÂNIA BAMBIRRA

https://mega.nz/#F!NZQnjKTQ!kqsMEla9fVPhXOCgPtcEKA

II. VÍDEOS DE CURSO DE ECONOMIA POLÍTICA REALIZADO NO IE DA UNICAMP

Aulas ministradas pela profa. Maria Conceição Tavares

11 março 1992

https://www.youtube.com/watch?v=hWGP2J1kXMQ

18 março 1992

https://www.youtube.com/watch?v=nki_ioQAmJQ

1 abril de 1992

https://www.youtube.com/watch?v=4_9KEz2aprE

1 abril de 1992

https://www.youtube.com/watch?v=4D3URP5A3i4

15 de abril de 1992

https://www.youtube.com/watch?v=SaRVv0izILE

15 de abril de 1992

https://www.youtube.com/watch?v=AZT_hPWvSlU

7 de maio de 1992

https://www.youtube.com/watch?v=0QWCxI1tnto

1 de junho 1992

https://www.youtube.com/watch?v=ssCj5xkqDms

1 de junho de 1992

https://www.youtube.com/watch?v=xbQMNciwEQM

10 de junho de 1992

https://www.youtube.com/watch?v=jLqOlS8Utps

10 de junho de 1992

https://www.youtube.com/watch?v=jLqOlS8Utps

7 de agosto de 1992

https://www.youtube.com/watch?v=TS8aFeNim2c

11 de agosto de 1992

https://www.youtube.com/watch?v=hGGI4ObbaKs

 

 

 

Entendendo que a forma mais adequada e pertinente de homenagear um relevante pensador é divulgar a sua obra, marxismo21 publica um dossiê sobre ISTVÁN MÉSZÁROS, recentemente falecido (1930-2017).

Discípulo de György Lukács, Meszáros é autor de uma influente e extensa obra no interior do pensamento marxista contemporâneo. Na melhor tradição do marxismo clássico, o pensador húngaro sempre buscou articular seu trabalho teórico com o envolvimento social e político. Prova disso são suas estreitas relações com movimentos sociais populares de esquerda na América Latina e no Brasil

Somos agradecidos a Maria Cristina Paniago pelo intenso e cuidadoso trabalho na organização deste dossiê, sugerido à Editoria por Maria Orlanda Pinassi, atuante  membro do Conselho Consultivo do site. A esta colega, bem como a Caio Sgarbi Antunes e Demétrio Cherobini – que participaram ativamente da produção deste dossiê – somos igualmente gratos. Todos os quatro acadêmicos são conhecidos pesquisadores da obra de István Mészáros fato que pode explicar a qualidade e riqueza do material que aqui é oferecido.

Editoria

*****

I. Livros do autor (inglês e português)

Social Structure and Forms of Consciousness, Volume 1: The Social Determination of Method : http://www.libgen.io/book/index.php?md5=92C8B7DEA9B20647F43E47A54F6CCB17 

Social structure and forms of consciousness. Vol. 2, The dialectic of structure and history : http://www.libgen.io/book/index.php?md5=45D3B0BAC880F1B2C753683F31B57D0A

Aspects of History and Class Consciousness : http://www.libgen.io/book/index.php?md5=F2DDC1B8D702F87A66631363E09E0CD6

The Challenge and Burden of Historical Time : http://www.libgen.io/book/index.php?md5=9A45336DDB41A071B3F78A17E95F12A3

Beyond Capital: Towards a Theory of Transition : http://www.libgen.io/book/index.php?md5=0CF9737C020B0FA41F8C09272414D632

Power of Ideology :

http://www.libgen.io/book/index.php?md5=46BFE29677FC4A61D8DC3DB8153952FB

Lukacs’s Concept of Dialectic :

http://www.libgen.io/book/index.php?md5=EDEA8CD4606642566074B28CFEAE1C4C

The Work of Sartre :

http://www.libgen.io/book/index.php?md5=336F7DA3141A819C99A17B8453EDAB98

Marx’s Theory of Alienation :

http://www.libgen.io/book/index.php?md5=353F15BB3D2D15E4CBE18A0196C86C27

The Necessity of Social Control :

http://www.libgen.io/book/index.php?md5=CBCDA3A99F8C221812E8C076F15744EE

The Structural Crisis of Capital :

http://www.libgen.io/book/index.php?md5=1C72E76509078E919CDAC3C2E3FF73ED

El Desafio y la Carga del Tiempo Histórico:

https://drive.google.com/open?id=1IzQ8dGdh21e4_3KLxasOWs-H33fAPcbg

Mas alla del Capital – tomo I:

https://drive.google.com/open?id=1A9nFTyd0e8uUTj-43CR0meczJqxFPMUW

Filosofia, ideologia e ciência social – Ensaio:

https://drive.google.com/open?id=1YlR16OoOXj-CES4dcZXGmFUNoPFufBB-

La crisis estructural del capital – Venezuela:

https://drive.google.com/open?id=1kQaLHjP_P4ZyHxkxvvA65-14IR6hYfGs

Produção Destrutiva e Estado Capitalista – Ensaio:

https://drive.google.com/open?id=1TLf3o9GtfL9Gh9nHO2xjKcZ6qbeOVu-n

Socialismo o Barbarie (Cuba):

https://drive.google.com/open?id=19oaUs9gm3sTT8E-QlQeql-Hqqct0ZbU3

II. Livros sobre o autor (português)

Mészáros e a Crítica à Experiência Soviética- Maria Cristina Soares Paniago (org.) :

https://drive.google.com/open?id=1FVWXU7gA99yQa8A1IFuhqa4CT6Qlm88A

Mészáros e a Incontrolabilidade do Capital – Maria Cristina Soares Paniago : http://www.institutolukacs.com.br/single-post/2015/03/31/M%C3%A9sz%C3%A1ros-e-a-Incontrolabilidade-do-Capital

Marx, Mészáros e o Estado – Maria Cristina Soares Paniago (org.) : http://www.institutolukacs.com.br/single-post/2015/03/31/Marx-M%C3%A9sz%C3%A1ros-e-o-Estado

Estado e Capital em István Mészáros – Danielle Ribeiro:

https://drive.google.com/open?id=1cnS3M17h4-

III. Artigos/ Conferências do autor

El anacronismo histórico y la indispensable superación del Estado : http://www.herramienta.com.ar/revista-herramienta-n-60/el-anacronismo-historico-y-la-indispensable-superacion-del-estado

The Unfolding Crisis And The Relevance Of Marx: http://www.herramienta.com.ar/foro-capitalismo-en-trance/unfolding-crisis-and-relevance-marx

 La única economía viable (primera parte) :

http://www.herramienta.com.ar/revista-herramienta-n-36/la-unica-economia-viable-primera-parte

El socialismo en el siglo XXI (Segunda parte de “La única economía viable”):

http://www.herramienta.com.ar/revista-herramienta-n-37/el-socialismo-en-el-siglo-xxi-segunda-parte-de-la-unica-economia-viable

La teoría económica y la política: más allá del capital:

http://www.herramienta.com.ar/revista-herramienta-n-21/la-teoria-economica-y-la-politica-mas-alla-del-capital

Transformaciones dialécticas: teleología, historia y conciencia social: http://www.herramienta.com.ar/revista-herramienta-n-17/transformaciones-dialecticas-teleologia-historia-y-conciencia-social

La reproducción del metabolismo social del orden del capital (primera parte): http://www.herramienta.com.ar/revista-herramienta-n-5/la-reproduccion-del-metabolismo-social-del-orden-del-capital-primera-parte

La reproducción del metabolismo social del orden del capital. (segunda parte): http://www.herramienta.com.ar/revista-herramienta-n-6/la-reproduccion-del-metabolismo-social-del-orden-del-capital-segunda-parte

Uma crise estrutural exige uma mudança estrutural:

https://www.odiario.info/uma-crise-estrutural-exige-uma-mudanca/

La Crisis Estructural Necesita de una Transformación Estructural : http://www.herramienta.com.ar/herramienta-web-12/la-crisis-estructural-necesita-de-una-transformacion-estructural

A dialéctica da estrutura e da história: Uma introdução:

https://www.odiario.info/a-dialectica-da-estrutura-e-da-historia-uma-introducao/

Unifying the Material Reproductive and the Political Sphere: Alternative to Parliamentarism: https://www.odiario.info/unifying-the-material-reproductive-and-the-political-sphere-alternative-to-parliamentarism/

Os desafios do internacionalismo socialista:

https://www.odiario.info/os-desafios-do-internacionalismo-socialista/

Desemprego e precarização: Um grande desafio para a esquerda:

http://resistir.info/crise/desemprego_precarizacao.html#asterisco

Cuba: os próximos 45 anos? :

http://resistir.info/cuba/meszaros_cuba.html

Crise dual: http://resistir.info/meszaros/dual_crisis.html

O militarismo e as guerras vindouras:

http://resistir.info/crise/militarismo.html

A dialéctica da estrutura e da história: Uma introdução:

http://resistir.info/meszaros/dialectica_estrutura_historia_p.html

A crise estrutural da política:

http://resistir.info/meszaros/crise_estrutural_da_politica.html

Bolívar e Chávez: O espírito da determinação radical:

http://resistir.info/meszaros/bolivar_chavez_p.html

Despedida de Harry Magdoff:

http://resistir.info/meszaros/harry_despedida.html

A actualidade histórica da ofensiva socialista

(capítulo 18 de “Beyond Capital” ):

http://resistir.info/meszaros/meszaros_cap_18.html

A educação para além do capital:

http://resistir.info/meszaros/meszaros_educacao.html

Marx, nosso contemporâneo, e o seu conceito de globalização:

http://resistir.info/serpa/comunicacoes/meszaros_globalizacao.html

Lembrança de Paul Sweezy:

http://resistir.info/mreview/lembranca_de_paul.html

O desafio do desenvolvimento sustentável e a cultura da igualdade substantiva:

http://resistir.info/mreview/desenvolvimento_sustentavel.html

A única economia viável :

http://resistir.info/meszaros/only_viable_economy_p.html

O sistema comunal e o princípio da auto-crítica:

https://www.odiario.info/o-sistema-comunal-e-o-principio-da-auto-critica/

In Memoriam: István Mészáros: Capitalism and Ecological Destruction

http://climateandcapitalism.com/2017/10/02/istvan-meszaros-capitalism-and-ecological-destruction/

El anacronismo histórico y la indispensable superación del Estado

http://www.herramienta.com.ar/revista-herramienta-n-60/el-anacronismo-historico-y-la-indispensable-superacion-del-estado

Bolívar and Chávez: The Spirit of  Radical Determination:

https://monthlyreview.org/2007/07/01/boliivar-and-chaavez-the-spirit-of-radical-determination/

From Primitive to Substantive Equality—Via Slavery

https://monthlyreview.org/2016/09/01/from-primitive-to-substantive-equality-via-slavery/

Da Igualdade Primitiva à Igualdade Substantiva – Via Escravidão

https://drive.google.com/open?id=1YJnnmI_Nyn3FHS0NdWKSJ6RNBUvEDGnj

A Necessária Reconstituição da Dialética Histórica:

https://drive.google.com/open?id=1zuUuEdSVnoRBqXE_Hcvv4bXwEDLtAsTC

Reflexões sobre a Nova Internacional

http://www.ocomuneiro.com/nr23_09_IstvanMeszaros.html

A Reorientação Marxiana do Método

https://drive.google.com/open?id=10jnitS31RY9hlpjCBbYUI35bmD-_iei6

Prologo del Livro “Dos Pasos Adelante, Uno Atrás” – de Isabel Rauber

https://drive.google.com/open?id=1C9hiFIBX3UNks1Vm9pohUb-mqbysG1s8

IV. Entrevistas

http://www.herramienta.com.ar/foro-capitalismo-en-trance/una-crisis-estructural-del-sistema-entrevista

http://www.herramienta.com.ar/foro-capitalismo-en-trance/crise-em-desdobramento-e-relevancia-de-marx

http://www.herramienta.com.ar/revista-herramienta-n-11/para-ir-mas-alla-del-capital

https://www.odiario.info/meszaros-a-disputa-pelo-estado/

http://www1.folha.uol.com.br/ilustrissima/2013/11/1372042-chavez-e-china-sao-os-destaques-do-seculo-21-diz-o-filosofo-meszaros.shtml

https://www.ifch.unicamp.br/criticamarxista/arquivos_biblioteca/entrevista20Entrevista.pdf

https://revistacult.uol.com.br/home/istvan-meszaros-e-sua-ardorosa-defesa-da-humanidade/

https://www.cartacapital.com.br/politica/istvan-meszaros-as-contradicoes-dos-nossos-tempos

https://oglobo.globo.com/cultura/livros/filosofo-istvan-meszaros-analisa-ascensao-de-novos-partidos-na-europa-como-syriza-podemos-15395541

https://www.ifch.unicamp.br/criticamarxista/arquivos_biblioteca/entrevista20Entrevista.pdf

Entrevista no programa Roda Viva – István Mészáros

https://drive.google.com/open?id=1Iy09DRdV0bCpuNCYy1lsUes-JxstCINn

A globalização capitalista é nefasta

https://drive.google.com/open?id=1wkDwWOuB0XiMpNXU1p6ezCV08NbUbAzs

Avanço da esquerda na AL pode barrar semicolonialismo dos EUA

https://drive.google.com/open?id=1kiCGq5zzqm52n4S_G3Rpv4r_WRwmW2UV

As tarefas à nossa frente

https://drive.google.com/open?id=1l465xVytwmZ6evEkyGWS7w6N56Amaj_J

“Solução neokeynesiana e novo Bretton Woods são fantasias” – Socialist Review

https://drive.google.com/open?id=1IakFWSeI4XjSdK8BTqBPjjbmUqhNAm6R

Tempos de Lukács e nossos tempos: socialismo e liberdade – Revista  Ensaio

https://drive.google.com/open?id=1Sxn3yLDmRsVyjXfKWC_pTfKzzS6EMnIn

Em busca da dimensão humana – Filósofo húngaro encara a educação baseada em ruptura com a “lógica do capital”

https://drive.google.com/open?id=1e1IiwwFQzWUKrmpKfptfYeD5stqMtiv0

Democracia por Subtração

https://drive.google.com/open?id=1GPoifld4Cqdxqc1BL8ObpZM-8wIqFGqf

Entrevista com Maria Orlanda Pinassi – Blog Boitempo

https://drive.google.com/open?id=1naVWc8B834louDKgoKIZomYtS-OhE2Md

Entrevista com István Mészáros (p. 15) – Novos Temas

https://drive.google.com/open?id=1VfaYaGmyEIAHbJfM3b4d0gQNOdxrtrAR

Marxismo, sistema do capital e socialismo hoje

https://drive.google.com/open?id=1y55T31rltH3MVk0ibR35-kxcIh6JuEhb

V. Resenhas e apresentação de livros do autor

http://www.herramienta.com.ar/content/sobre-mas-alla-del-capital-de-istvan-meszaros –  Ricardo Antunes

http://www.herramienta.com.ar/el-siglo-xxi-socialismo-o-barbarie/el-siglo-xxi-socialismo-o-barbarie-presentacion

http://sergiolessa.com.br/uploads/7/1/3/3/71338853/para_alem_k_1998.pdf

http://www.cristinapaniago.com/yahoo_site_admin/assets/docs/Resenha_PARA_ALEM_DO_CAPITAL.185201822.pdf

http://www.cristinapaniago.com/yahoo_site_admin/assets/docs/resenha_Meszaros_Crise_do_Capital_Le_Monde.185205540.pdf

http://www.cristinapaniago.com/yahoo_site_admin/assets/docs/A_Montanha_que_Devemos_Conquistar_Resenha_Cristina_Paniago.201153340.pdf

Para além do capital, de István Mészáros: A crítica de todas as formas de conciliação entre classes – Demétrio Cherobini

https://drive.google.com/open?id=19CNd94Pz8LVueASq5kn6xkqKuXNDFlQg

Mészáros e A montanha que devemos conquistar: notas sobre o capital e o Estado – Demétrio Cherobini

https://drive.google.com/open?id=1VgTQ7MbITYE1QFPVtyu2carXpS1weNPV

A teoria da Alienação em Marx, de István Mészáros – Demétrio Cherobini

https://drive.google.com/open?id=1TgL8QiQgMXW85JRPijHUL75YJd7L55C-

MÉSZÁROS, István. A Crise Estrutural do Capital.https://drive.google.com/open?id=1DTHapDX1wZMQYNSFolWr-67lNqy85YAs

O conceito de dialética em Lukács, de István Mészáros – Mauricio Gonçalves

https://drive.google.com/open?id=1_2gT9BLCM1h4kjXkTrxP0dQo238EqNU-

Formação e transformação:para além do capital – Caio Sgarbi Antunes

https://drive.google.com/open?id=1s44K0IRb1X5HRafRi4tNw4VgyIQQjWhX

Mészáros: Crise e Revolução – Plínio de Arruda Sampaio Jr.

https://drive.google.com/open?id=1ULfRgbNJeX5Bs91P1fszE7UwUW32OO-s

Estrutura social e formas de consciência II: a dialética da estrutura e da história. István Mészáros – Renake Bertholdo David das Neves

https://drive.google.com/open?id=12OW7PNaEWLlTfZTZKvkd6BQ6ZQKkUiJU

Mészáros e a Incontrolabilidade do Capital – Edivânia Melo

https://drive.google.com/open?id=1XdhcMOBaL1rhfGuu1K843yfSjGiMn8ox

As metamorfoses do ‘método científico’ e do ‘capital’- Diogo da Silva Roiz

https://drive.google.com/open?id=1aZ2GZq4ZFeQt9XM3QVHr1tY9yULYJLg_

A Educação para Além do Capital – Dalila Andrade Oliveira

https://drive.google.com/open?id=1w5m_UID36-5TmJvsHoSOcCKmcimoreBq

A Montanha que Devemos Conquistar: reflexões acerca do Estado – Mauricio Gonçalves

https://drive.google.com/open?id=1UCGx9uWJWr2Mbzx_TQkpFWzRKVlHZF1e

Mészáros, István. Filosofia, Ideologia e Ciência Social –

Ensaios de Negação e Afirmação – Solange de Aparecida Colares

https://drive.google.com/open?id=1nczcONNH9lIIa0_W9eciRLudq6-zVsSR

O poder da ideologia de István Mészáros-  Redescobrindo o poder emancipatório da ideologia – Vânia Noeli Ferreira da Assunção

https://drive.google.com/open?id=1DpV-Lsw52UMOHO1TA4iV5vn7ywD1LB1I

Retomar o debate sobre o Estado – Luciano Cavini Martorano

https://drive.google.com/open?id=19UAnBJNBm2QX8vwnclCJ47wDduxdxUHB

Uma teoria da transição aquém de qualquer além?, Hecor Benoit

VI. Artigos sobre o Autor

O mito do Estado como “indutor do desenvolvimento” – Demetrio Cherobini:

http://resistir.info/brasil/mito_do_estado.html#asterisco

Por um partido socialista de orientação ofensiva: notas a partir de István Mészáros – Demetrio Cherobini

http://www.revistaovies.com/artigos/2011/11/por-um-partido-socialista-de-orientacao-estrategica-ofensiva-notas-a-partir-de-istvan-meszaros/

Globalizar a luta numa era de viragem – Miguel Urbano Rodrigues:

https://resistir.info/mur/mur_07set04.html

Capital e Trabalho – uma relação de subordinação hierárquica incontornável e incontrolável. – Cristina Paniago http://www.cristinapaniago.com/yahoo_site_admin/assets/docs/Capital_e_Trabalho.185203129.pdf

Estado e Capital, em Mészáros: uma relação de autonomia ou de complemento? – Cristina Paniago

http://www.cristinapaniago.com/yahoo_site_admin/assets/docs/Estado_IIJornandaMaranhao.185204457.pdf

Algumas reflexões sobre Mediações Políticas e a Incontrolabilidade do Capital, segundo I.Mészáros. (português) – Cristina Paniago  –http://www.cristinapaniago.com/yahoo_site_admin/assets/docs/Algumas_reflexoes_sobre_mediacoes_politicas_e_a_incontrolabilidade_do_capital.185204902.pdf

Algunas Reflexiones sobre Mediaciones Políticas y la Incontrolabilidad del capital, según I.Mészáros. (espanhol) – Cristina Paniago

http://www.cristinapaniago.com/yahoo_site_admin/assets/docs/AlgunasReflexionessobreMediacionesPol%C3%ADticasylaIncontrolabilidad.185204940.pdf

Modo de Produção e Revolução: Lukács e Mészáros. – Sergio Lessa

http://sergiolessa.com.br/uploads/7/1/3/3/71338853/modoproduc_revol2010.pdf

Tudo ou nada: Para Além do capital de I. Mészáros – Sergio Lessa

http://sergiolessa.com.br/uploads/7/1/3/3/71338853/tudo_ou_nada_1999.pdf

Beyond Capital: Estado e Capital – Sergio Lessa

http://sergiolessa.com.br/uploads/7/1/3/3/71338853/para_alem_k_1998.pdf

Não há alternativa? O “day after” do neoliberalismo, segundo István Mészáros.- Valério Arcary

http://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/revistaempauta/article/view/88/81

(Auto)Crítica do marxismo weberiano: de Lukács a Mészáros – Elcemir Paço Cunha

http://www.verinotio.org/conteudo/0.59883037265281.pdf

Mészáros vai além d’O Capital – Mauro Iasi e Paulo Denisar

http://www.teoriaedebate.org.br/estantes/livros/para-alem-do-capital-rumo-uma-teoria-da-transicao

Transição Socialista em Mészáros: “Transcender”/Superar a Montanha – o Trabalho Assalariado, o Capital e o Estado – Celeste Deográcias de Souza Bitencourt

http://www.revistadialectus.ufc.br/index.php/RevistaDialectus/article/view/228/151

Mészáros: um Crítico do Capital em Deriva Estratégica – Gilson Dantas

http://www.esquerdadiario.com.br/Meszaros-um-critico-do-capital-em-deriva-estrategica

István Mészáros, um clássico do século XXI – Maria Orlanda Pinassi

https://racismoambiental.net.br/2017/10/16/istvan-meszaros-um-classico-do-seculo-xxi/

Mészáros István, Egy XXI, Századi Klassicus – Maria Orlanda Pinassi

https://drive.google.com/open?id=18qOwLEWye7eYU2ptL2jDcEpmx9fVOA-k

A Esquerda como projeto político-social «para além do capital» – Uma visão a partir de István Mészáros – Demétrio Cherobini

https://drive.google.com/open?id=1lUWYAQ766RayLuECPRSeyeh5Y6sGMmM6

István Mészáros e a imperiosa necessidade do pluralismo socialista – Demétrio Cherobini

 https://drive.google.com/open?id=103qrz8sxlNoIgGZ7wFNLibr-mQ8U9hMT

Mészáros: a emancipação feminina e as lutas de classes – Demétrio Cherobini

István Mészáros e a necessidade da ofensiva socialista, Adriano Santos

https://drive.google.com/open?id=1PXLXJEgTZduDXTeuoefKLKL74hjIVPoK

A Relação de Complementaridade entre o Estado Moderno e o Sistema do Capital Segundo I. Mészáros – Edivânia Melo

https://drive.google.com/open?id=1nr1zSTUb2Q96EnwbcDNuuxgsJkCNs1sB

A categoria capital e a transição socialista no pensamento de István Mészáros – Mauricio Bernardino Gonçalves

https://drive.google.com/open?id=1ixkgcCqfi2_AYL6ch_msxS3dkKLzrQEf

A Educação e o  Alienado Consenso à Ordem do Capital – Aline de Carvalho Moura

https://drive.google.com/open?id=1Bqmb4XnYiFv6LeZYwhmimiKrp8-89-eo

Marxismo, a alienação e o tempo histórico da barbárie social do capital – Giovanni Alves

https://drive.google.com/open?id=17WTqiNnHncqBbfSbS1Hhz193_HuD_x0d

Ideologia, Educação e Emancipação Humana em Marx, Lukács e Mészáros – Maria Teresa Buonomo de Pinho

https://drive.google.com/open?id=1hIbHkNAwlYgNVaSjXV-5oy2htrB1pAN6

Contribuições de István Mészáros para a educação: uma análise da categoria da mediação (cap.4, p.93) – Carina Alves da Silva Darcoleto

https://drive.google.com/open?id=1–46T_ZKi0lTUjv1H4aSoQLWH6pi3WWY

Relação entre Imperialismo e as Propostas de Reforma da Social-Democracia Ocidental – Edivânia Melo

https://drive.google.com/open?id=1–46T_ZKi0lTUjv1H4aSoQLWH6pi3WWY

VII. Artigos de Jornal

https://www.brasildefato.com.br/node/6589/ – Ana Maria Amorim

VIII. Dissertações e Teses

Teoria do Capital, Transição Socialista e Educação na Obra de István Mészáros: Estudo Introdutório – Demétrio Cherobini

https://drive.google.com/open?id=1vH2SWDUoXMRELul5GCri5Mo1rt7ErBEA

A Crise  Estrutural do Capital e o Complexo Industrial Militar: elementos da destrutividade do capital no complexo da educação – Emanuela Rútila Monteiro Chaves

https://drive.google.com/open?id=1P3qsnu1m01prevxG6ImUvD8SUy1VOyAI

A Crise Estrutural do Capital de István Mészáros como uma Síntese Sui Generis: possibilidades e limites – Stênio Eduardo de Souza Alves

https://drive.google.com/open?id=1nTT6LYUblvKnnq_4A-9-tsizufuGtN44

Desenvolvimento do Sistema do Sistema do Capital e Teorias de Transição em Trotski e Mészáros – Mauricio  Bernardino Gonçalves

https://drive.google.com/open?id=1VYdu8g4caKsK4QSHIOIsOUWLgmHS8G7P

Crítica dos Direitos Humanos à Luz da Leitura de István Mészáros – Rafael de Sá Menezes

https://drive.google.com/open?id=1FCPmn6E-OG7jYFXBYBiuu6ElulQk3ikD

Educação e Política no Pensamento de István Mészáros: estudo introdutório – Demétrio Cherobini

https://drive.google.com/open?id=1k3BM6PpnzESNDh1HMZ5AynQN15u2Bupr

Imperialismo, Transição Socialista e as Possibilidades Emancipatórias da Educação na Teoria Mészáriana –  Emanuela Rútila Monteiro Chaves

https://drive.google.com/open?id=10fpSsUhayNJWBj4e9f4S3eb5bcMn_ce5

Mészáros e a crítica ao reformismo da social-democracia ocidental – Edivânia Melo

https://drive.google.com/open?id=1VPDzrtRvc5Py7vf54RzuXu1ALU9y7Rfd

Mészáros: Os Limites da Luta Defensiva do Trabalho e a Necessidade da Ofensiva Socialista – Edivânia Melo

https://drive.google.com/open?id=1h2iWj39PNNx5DqESw4SpYRXXiGW4uAT6

Revolução Bolivariana e Ofensiva Socialista na Venezuela – Natalia Scartezini Rodrigues

https://drive.google.com/open?id=1ovEBG4kC_VMm09YVCip4oAlNFsPOjDdS

Parlamento, Estado e Capital na Ótica de Mészáros: uma análise da obra Para Além do Capital – Yessenia  Fallas Jiménez

https://drive.google.com/open?id=1cgB1POmUfNHRZy4mudrAjypxWEIN-IIx

Parlamento, Estado y capital en la óptica de Mészáros: un análisis de la obra Más allá del capital – Yessenia  Fallas Jiménez

https://drive.google.com/open?id=1DonaKaeNs–4WMvq7oQZJ7ZaI06y8mGD

Trabalho, Alienação e Emancipação: a educação em Mészáros – Caio Sgarbi Antunes

https://drive.google.com/open?id=1aofeffc89E85WK1x8oiq1re5Hgr-8L-a

IX. Vídeos

https://www.youtube.com/watch?v=pAxa82-ZQQY  (inglês)

https://www.youtube.com/watch?v=d-kqgwaj5PQ (legendado em português)

https://www.youtube.com/watch?v=6Lh5ZSNo1Hc (legendado em português)

https://www.youtube.com/watch?v=ORRl8SkIIy0 (inglês)

https://www.youtube.com/watch?v=cdJ6qukNRxE (sobre o Mészáros)

https://www.youtube.com/watch?v=VWkv7D_RmtE  (inglês)

https://www.youtube.com/watch?v=zymDwmGh9oE (inglês)

https://www.youtube.com/watch?v=9wA-TLUWwTc (inglês)

https://www.youtube.com/watch?v=_CEWJUFaPVg (legendado em português)

https://www.youtube.com/watch?v=m7DLchedKV8   / https://www.youtube.com/watch?v=0JFfxYhgNNo   (inglês)

https://www.youtube.com/watch?v=f4vb3Zn4NTw&list=PL883F6B76B5C9E687 (inglês)

https://www.youtube.com/watch?v=xvLfAExWdao (português /legendado em português)

https://www.youtube.com/watch?v=j7g9vFB1gmA (espanhol – Venezuela)

https://www.youtube.com/watch?v=oE6LYIpw8ak (espanhol – Venezuela)

https://www.youtube.com/watch?v=1OIrGGhHXRY (espanhol – Venezuela)

https://www.youtube.com/watch?v=zI0SB1UPOws (inglês)

https://www.youtube.com/watch?v=ORRl8SkIIy0&t=57s (inglês)

https://www.youtube.com/watch?v=Sqiep14PVEw (inglês)

https://www.youtube.com/watch?v=N1vuZIbBvZ0 (italiano)

https://www.youtube.com/watch?v=GG-5X1NrkBo /

www.youtube.com/watch?v=zymDwmGh9oE&t=1708s

https://www.youtube.com/watch?v=xBVfbMYUeSY (português)

X. Notas de pesar por seu falecimento em 01 de outubro de 2017

Nota de marxismo21 

//www.herramienta.com.ar/content/istvan-meszaros-hasta-la-victoria – Francisco Farina 

://www.herramienta.com.ar/content/en-memoria-de-istvan-meszaros  – Antonino Infranca

http://www.herramienta.com.ar/content/meszaros-y-herramienta – Herramientas

http://www.correiocidadania.com.br/cultura-esporte/12869-poema-istvan-meszaros – Roberto Deitos

http://www.mst.org.br/2017/10/03/critico-da-memoria-homenagem-a-istvan-meszaros.html – Ademar Bogo

http://www.institutolukacs.com.br/single-post/2017/12/13/NOTA-DE-PESAR-DO-INSTITUTO-LUK%C3%81CS-AO-FALECIMENTO-DE-ISTV%C3%81N-M%C3%89SZ%C3%81ROS – Instituto Lukács

https://www.unicamp.br/unicamp/ju/radio/audio/intelectuais-falam-sobre-obra-de-istvan-meszaros – UNICAMP

 

 

Foto de Sebastião Salgado, notável fotografo que testemunha a vida e luta dos trabalhadores em todo o mundo

 

O presente dossiê dá continuidade a Esquerdas, hoje (internacional), publicado por este site em março deste ano. Membros do Conselho Consultivo de marxismo21 e outro/as estudioso/as – vinculados a diferentes tradições do marxismo e orientados por perspectivas diversas dentro das esquerdas no Brasil – foram convidados para participar deste debate. A fim de orientar seus textos, a Editoria submeteu a todo/as um roteiro de questões; no entanto, tiveram o/as autores/as a autonomia/liberdade para privilegiar temas e questões que julgaram mais relevantes para esclarecer o objetivo central do dossiê: debater o que, hoje, (a) significa ser esquerda no Brasil e (b) quais as tarefas estratégicas  que as esquerdas devem desenvolver no sentido de contribuir para uma radical transformação social do país.

Somos gratos aos membros do CC e amigo/as de marxismo21 que colaboram com este dossiê.

Editoria / novembro de 2017

******

Anita Prestes, Brasil atual: organização e mobilização populares para vencer a barbárie capitalista     

Transcorrido mais de um ano de governo de Michel Temer, não há mais dúvida de que sua posse resultou de um golpe parlamentar-jurídico, cujo objetivo central foi liquidar as conquistas dos trabalhadores brasileiros consagradas na legislação do país. Nesse sentido, são emblemáticas as propostas encaminhadas ao Congresso Nacional das reformas trabalhista e da previdência, assim como os esforços voltados para invalidar os direitos democráticos consagrados na Constituição de 1988, não obstante suas limitações, apontadas por Luiz Carlos Prestes, no que diz respeito ao artigo 142 dessa Carta, ou seja, à manutenção da tutela militar acima dos três poderes da República. Artigo este usado pela primeira vez pelo atual governo para reprimir manifestação popular realizada recentemente em Brasília. ler mais

Diorge Alceno Konrad, Frente Ampla e Popular, com Núcleo de Esquerda, para Enfrentar a Reação Neoliberal e Fascista

Nas vezes em que a esquerda brasileira se deparou com encruzilhadas históricas, foi desafiada a repensar ou consolidar suas práticas e suas táticas políticas. Para tal, apresentou variadas alternativas, poucas vezes unificadas. Mas, nas vezes que avançou em suas lutas, acumulando forças para novas batalhas e representando os maiores anseios da classe trabalhadora, foi usando-se das frentes populares com referencial de esquerda, como nos exemplos da Aliança Nacional Libertadora – ANL (1935), na Campanha da Legalidade (1961) e na Frente Brasil Popular (1989). Cada um destes momentos históricos continha suas especificidades, porém, se tornaram conjunturas significativas de tentativas de mudança estrutural e de luta por um novo modelo de desenvolvimento, em defesa da democracia e dos direitos dos trabalhadores e contra ondas conservadoras que se avizinhavam. ler mais

Edilson José Graciolli, Em defesa da nação, da democracia, do desenvolvimento e dos direitos sociais: desafios e perspectivas para a esquerda brasileira

Analisar concretamente as situações concretas (Lênin) é sempre um caminho necessário e difícil, pois, de um lado, a tantas formas de idealismo e irracionalismo se somam, de outro, requentadas manifestações de esquerdismo e de negligência para com as determinações presentes em cada conjuntura, entre as quais o lugar ocupado pela própria esquerda.  Penso ser desnecessária uma incursão ao significado original da expressão esquerda (o que nos remontaria à Revolução Francesa e à divisão estabelecida na Assembleia Nacional, relativamente aos partidários do rei em contraposição aos favoráveis à revolução), bem como a uma detalhada caracterização do espectro coberto pela síntese que a categoria esquerda comporta. ler mais

Francisco Pereira de Farias, Classe trabalhadora e política de esquerda no Brasil

A política de esquerda, na sociedade capitalista, aparece como um conjunto de práticas partidárias, sindicais, mobilizadoras etc., cujo um dos elementos é a prática do partido de representação de classe. A nossa reflexão se inicia, pois, pela análise dessa forma de partido. O partido de representação de classe distingue-se por reivindicar a si a identidade classista. Em geral, o partido político expressa concretamente interesses de classe, exceto aquele que se descola dos interesses sociais mais amplos, como o “partido de clientela” e o “partido-seita”. Pois sendo própria do partido político a busca de conquista da direção do aparelho de Estado, as políticas que o partido almeja se destinam a impactar os interesses sociais, em competição ou antagônicos, no interior da coletividade. Em outras palavras, o partido político tende a constituir-se em mandatário de uma classe social. ler mais

Giovanni Alves, Crise estrutural do capital e problemáticas do marxismo para o século XXI. Breves apontamentos

A partir da recessão mundial de 1973-1975 inaugurou-se uma nova temporalidade histórica do capital: a era da crise estrutural do capital (tal como a denominou István Mészáros). A partir daí, constituiu-se efetivamente o capitalismo global e implementou-se um complexo de reestruturações capitalistas nas mais diversas esferas da vida social. A partie de 1980, nos projetamos para uma nova etapa histórica do sistema mundial do capital. Apenas na década de 1990 o Brasil inseriu-se com vigor no processo de mundialização do capital com as reformas neoliberais de Collor de Mello e FHC. Entretanto, apesar da euforia neoliberal (e pós-moderna) das décadas de ascensão da globalização (1980/1990), com a Queda da Muro de Berlim (1989) e o débacle da URSS (1991), o capitalismo global sob a hegemonia do capital financeiro, demonstrou sua profunda instabilidade sistêmica. ler mais

José Roberto Cabrera, Você nunca ouviu falar em luta de classes?

O texto que segue é uma reflexão sobre os principais desafios postos aos partidos, sindicatos, movimentos e organizações da esquerda socialista no Brasil. O grau em que essas organizações se relacionam com o marxismo, em suas várias tendências, é diverso e plural. A diversidade demonstra força e possibilidades. Assim, as linhas que seguem buscam apontar questões que dizem respeito às tarefas que o atual cenário, dominado pela segunda onda neoliberal, põe àqueles que buscam resistir. Nossa avaliação é menos uma tese e mais um roteiro de discussão e nesse sentido é aberto, mas sem perder o rumo. O modo como a crise do capitalismo se desenvolve e as formas como ele se reestrutura exige respostas contundentes e, ao mesmo tempo, criativas por parte daqueles que se opõem à lógica do capital. ler mais

Marcos Del Roio, As esquerdas no Brasil de um século a outro

Desde a fase final da ditadura militar, no primeiro lustro dos anos 80, as esquerdas de matriz marxista passavam por grave crise, ainda derivada da derrota de 1964 e da repressão estatal permanente instaurada depois daquela data. Por sua vez, a esquerda católica, que já antes de 1964 disputava a direção do movimento operário e popular, viu-se fortalecida no período de resistência e ofensiva contra a ditadura, incentivada em boa medida pela chamada Teologia da Libertação. Os marxistas de extração trotskista, fortalecidos, mas ainda muito minoritários convergiram para o Partido dos Trabalhadores, fundado em 1980. Vários fragmentos de grupos que haviam empreendido a luta armada, originários do leito originário do comunismo brasileiro, fizeram o mesmo. ler mais

Maria Orlanda Pinassi e Silvia Adoue, As esquerdas e a “credulidade servil no Estado

A contrarrevolução brasileira, em sintonia com a contrarrevolução mundial, ou a crise estrutural do sistema de reprodução social do capital, se orienta para reger a mais profunda ofensiva de sua história. O país já sente fortemente os impactos sociais decorrentes de todos os ataques que, há pelo menos três anos sofre diariamente, mas pelo andar da carruagem a coisa não chegou nem perto das suas consequências mais arrasadoras. A verdadeira dimensão disso tudo só teremos quando todas as contrarreformas exigidas pelo empresariado transnacionalizado forem plenamente praticadas no país. Diante do quadro, tendências de esquerda, algumas mais outras menos, e a partir de suas organizações, se movimentam articulando estratégias para enfrentar as urnas em 2018. ler mais

Mauro Luis Iasi, A Esfinge que nos devora: os desafios da esquerda brasileira

O grande desafio da esquerda brasileira é que nos encontramos diante de um duplo problema: ao mesmo tempo devemos enfrentar uma difícil conjuntura na qual um governo usurpador impõe profundas derrotas à classe trabalhadora em uma ofensiva contra os direitos mais elementares; ao mesmo tempo em que estamos diante do esgotamento de um ciclo no qual predominou uma estratégia que agora se esgota.        A natureza do dilema nos impõe a capacidade de dar respostas às ofensivas reacionárias, ao mesmo tempo em que empreendemos a difícil tarefa de realizar um acerto de contas com a estratégia que conduziu a classe trabalhadora até o presente impasse. Os termos que configuram o atual quadro conjuntural no Brasil podem ser assim definidos: ler mais

Rodrigo Duarte Fernandes Passos, Hegemonia internacional e capitalismo imperialista em face da esquerda e da concretude no Brasil do século XXI – pequena contribuição para o debate

O objetivo central deste ensaio é responder sumaria e inicialmente à seguinte questão: como definir esquerda e direita tomando-se por base o momento conjuntural de 2017 e alguns de seus nexos com a conjuntura e o processo histórico em termos da inserção internacional do Brasil? Tal questão suscita uma reflexão muito maior que o espaço deste texto comporta. Isto posto, parte-se do entendimento – e do foco – de avaliar a esquerda como todos os movimentos, organizações e iniciativas que vislumbram o socialismo, a emancipação das classes e grupos subalternos e a superação revolucionária do modo capitalista de vida a partir da concretude histórica brasileira. Sabe-se que este entendimento não tem desdobramentos tão simples de entender e de concretizar. ler mais

Valério Arcary, Cinco perguntas para a esquerda no século XXI

Esquerda e direita são conceitos da nossa linguagem coloquial, da cultura popular, portanto, aproximativos, relativos e, em geral, imprecisos. Mas são, politicamente, muito usados e, nessa medida, úteis. Quatro grandes escolhas definem o que significa ser de esquerda. Em primeiro lugar, ser de esquerda é uma escolha moral. Ao ser de esquerda abraçamos uma visão do mundo que considera todas as formas de exploração e opressão indignas. Quem explora ou oprime alguém não pode ser livre. Não é possível a liberdade entre desiguais. Em segundo lugar, ser de esquerda é uma escolha de classe. Ao ser de esquerda abraçamos uma visão do mundo que considera que o movimento dos trabalhadores é a nossa referência de esperança, e suas lutas são as nossas. Em terceiro lugar, ser de esquerda é uma escolha política. Ao ser de esquerda abraçamos um projeto de luta pelo poder. Os trabalhadores devem governar para transformar a sociedade em função da satisfação das necessidades da maioria. ler mais

Valter Pomar, Desafios e perspectivas de esquerda no Brasil

Há várias esquerdas atuando no Brasil de 2017. O que este texto busca resumir é um dos pontos de vista existentes na militância do Partido dos Trabalhadores, mais precisamente o da tendência petista Articulação de Esquerda, fundada em 1993. Para nós, o ponto de partida de uma estratégia – ou seja, o caminho que a classe trabalhadora deve trilhar para conquistar o poder e construir o socialismo—é a análise das classes e da luta de classes. Ou seja, a análise do desenvolvimento capitalista, de suas contradições e de suas tendências de desenvolvimento futuro. As características estruturais do capitalismo mundial determinam as margens de manobra do capitalismo brasileiro e, por conseguinte, determinam alguns dos limites e possibilidades da luta pelo socialismo no Brasil. As principais características do atual cenário mundial são as crises, as guerras e a instabilidade generalizada. ler mais

Wilson da Silva Santos, Direita e esquerda política. Algumas considerações.

Os últimos trinta anos no Brasil e na Europa foram marcados por um processo de fermentação político-cultural cujas lutas sociais se encontram encerradas num cenário “elástico” que favorece um conjunto de bandeiras reivindicatórias, porém não suficientemente orgânicas para chegar a rupturas de práticas e funções econômicas hegemônicas da burguesia financeira, oligárquica, conservadora e tradicional. Os impulsos e as explosões que aglutinaram essas bandeiras de renovação tentaram captar os diversos sentidos de força progressista para atender às necessidades candentes presentes em vários países. No entanto, parece que a simbiose dessas forças progressistas se mostrou, e ainda ainda se mostra, dispersa e insuficiente ante os problemas emergentes e estruturais que, no caso o Brasil, se apresentam, mantendo-se no “nível da pequena política”, termo destacado por Gramsci quando se referiu ao livro de Raffaelle Ciasca sobre Le origini del programma nazionale (GRAMSCI, 1999, p. 428). ler mais

 

 

Comments are closed.

Powered by themekiller.com